Berrío mede forças com Copete e faz a melhor partida pelo Flamengo

Primeiro, Everton achou Berrío. O atacante dominou e finalizou com perigo. Em seguida, com Diego, outra jogada perigosa. Na metade do primeiro tempo já era possível notar que o jogador, criticado nas primeiras partidas pelo Flamengo, era a principal opção ofensiva do time de Zé Ricardo (veja os principais lances no vídeo acima).

Aos poucos, o grandalhão e velocista colombiano acha seu espaço entre os titulares do Flamengo. Tal qual seu início no Atlético Nacional, Berrío supera adversidades e até as próprias limitações com muita vontade. Se não marcou na noite desta quarta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o Santos no jogo de ida da Copa do Brasil, na Ilha do Urubu, a conta deve ir para Vanderlei. O goleiro do Santos fez duas grandes defesas contra o adversário – uma delas, numa bicicleta do colombiano à queima-roupa.

Mas não foi só no ataque que Berrío apareceu. Digamos que ele teve momentos de vingança contra o amigo e conterrâneo Copete. Antigo titular no Nacional, o santista saiu da Colômbia para deixar a vaga para Berrío. No jogo desta quarta-feira, Berrío se juntou a Pará e não deixou Copete respirar. Foi fundamental para evitar os avanços do antigo companheiro de equipe.

Para Zé Ricardo, a ascensão de Berrío acompanha a evolução do time do Flamengo. Passa pelo entrosamento do jogador com o grupo e ainda pela adaptação natural ao futebol brasileiro.

– A partida de hoje exige que jogue nesse limite. Fomos bem, uma partida positiva. O Berrío foi bem, fez o que queríamos. Participou bastante dos lances de ataque. Enquanto teve gás fez o que a gente esperava. Conseguimos volume na partida pelo lado direito – destacou o treinador.

Por GLOBO ESPORTE