“Sem o Diego, o Flamengo é um time normal”, diz Júnior

Dois dos principais ídolos da história do Flamengo botaram na conta do técnico Zé Ricardo a eliminação do clube da Libertadores. Na avaliação de Zico e Júnior, as substituições promovidas pelo treinador na derrota de virada por 2 a 1 para o San Lorenzo foram decisivas para a tragédia no Nuevo Gasometro, na última quarta-feira.

– O medo de perder tira a vontade de ganhar. O Flamengo abdicou da vitória – criticou Zico, em um live transmitido no seu perfil do Facebook: – Com o Flamengo ganhando, as alterações trouxeram o time para trás, para a pressão do San Lorenzo. Duas falhas, dois gols.

Júnior também não aprovou as substituições de Zé Ricardo. Na sua avaliação, falta ainda experiência ao treinador.

– Às vezes o treinador pensa uma coisa e sai outra. É falta de bagagem, de experiência. Isso teve um peso. É jogador voltando de contusão no time, é jogador muito jovem… Em certos momentos, tem que usar quem está mais rodado. Não é que o garoto (Matheus Sávio) tenha culpa, mas o jogo estava controlado. A entrada dele no lugar do Gabriel era desnecessária. Gabriel podia executar aquela função. Depois da saída dele, ficou difícil. E, com o Juan (no lugar de Everton), o Flamengo chamou o adversário para dentro de sua área. Guerrero ficou isolado – comentou o ex-lateral.

Já Zico apontou a troca de Berrío por Rômulo como o principal erro de Zé Ricardo:

– Para tirar um jogador como o Berrío, tinha que botar outro com as mesmas características. Mesmo se atrapalhando e perdendo as jogadas, havia lançamentos para ele, para o Guerrero chegar. Ele era uma válvula de escape.

Para Júnior, o Flamengo, sem Diego, que se recupera de uma artroscopia, se equipara aos adversários como um time regular.

– Sem o Diego, o Flamengo é um time normal. Ele é o cara que dá o salto de qualidade. Não há outro no elenco que faça aquela função e não sabemos como o Conca vai voltar.

POR MARLUCI MARTINS