Presidente do Fla bate boca ao vivo com jornalista da ESPN

Após a derrota para o San Lorenzo por 2 a 1, que eliminou o Flamengo da Libertadores ainda na fase de grupos, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, bateu boca com o jornalista Mauro Cezar Pereira, da ESPN Brasil, durante entrevista nas dependências do estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires.

Aparentemente abatido, Bandeira de Mello respondia as questões da imprensa quando foi questionado por Mauro Cezar “se a eliminação causaria alguma providências mais diretas, duras, enérgicas, profundas por parte do senhor, que é o presidente”

O QUE ACONTECEU?

O tom da questão do comentarista da ESPN não agradou o mandatário rubro-negro. “Se alguém está pensando em caça às bruxas, pode tirar o cavalinho da chuva”, retrucou Bandeira de Mello, negando qualquer possibilidade de demitir o técnico Zé Ricardo após a saída precoce na Libertadores.

Em seguida, Mauro esclareceu o que tinha perguntado ao presidente. “Não estou falando de caça às bruxas como demissão. Estou perguntando de medidas de comportamento. O time perdeu trêss jogos fora de casa. Os três”.

“Eu vi. E ganhamos os três dentro de casa. Gostaríamos de ganhar os seis”, ironizou Bandeira.

“Mas ninguém espere notícia em cima disso. O trabalho continua e nós confiamos em que esta trabalhando no Flamengo. Sei que tem pessoas que devem estar comemorando no Twitter, falsos rubro-negros que sempre torceram contra”, continuava o presidente do Flamengo, quando foi interrompido.

“O senhor não acha que não é momento de falar de política e (deve-se) falar em cima do time de futebol, que foi eliminado?”, soltou Mauro Cezar.

Daí para frente os dois travaram um desfecho para lá de bombástico. Bandeira de Mello chegou a chamar Mauro Cezar indiretamente de “mal-intencionado”.

Depois, em entrada ao vivo no SportsCenter, Mauro Cezar explicou como foi a coletiva e deu sua opinião, claramente contrária ao discurso considerado “político” de Bandeira de Mello.

“Às vezes a sensação é que temos é que o presidente foi fundado em 2013, quando foi que eles entraram (no poder)”, disse o comentarista da ESPN.

Fonte: Torcedores.com