Flamengo nega venda de jogador e justifica chegada de Trauco. Confira

A chegada do lateral-esquerdo Trauco, do Universitario e da seleção peruana, não significa que o Flamengo vai negociar o atual titular da posição, Jorge. Quem afirma é o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, que vê a contratação de mais um jogador da posição como importante para o time por causa do número de competições que o Flamengo vai disputar em 2017. O dirigente garante também que ainda não chegou nenhuma proposta pelo camisa 6 rubro-negro.

–  O Jorge é um jogador que tem mercado, está se destacando, foi eleito por vocês para a seleção do Campeonato Brasileiro. Mas não tem absolutamente nada. Nós queremos ficar com o Jorge. Não tem absolutamente nada sobre negociação do Jorge. Se o peruano vier, como tudo indica, teremos dois jogadores para a mesma posição, porque a gente entende que precisa de um elenco qualificado e numeroso. Se a gente quer ter sucesso na Libertadores e nos campeonatos que a gente vai disputar em 2017, o ideal seria a gente manter o Jorge e trazer outro jogador. Ele tem contrato longo com o Flamengo. Foi formado nas divisões da base, está conosco desde criança – afirmou.

Apesar do interesse de manter o jogador, Eduardo Bandeira de Mello não garante que ele não possa ser negociado no futuro. De acordo com o presidente, caso chegue uma proposta satisfatória para o clube, Jorge pode deixar a Gávea. Eduardo destaca também que o Flamengo não fará loucuras em 2017, mesmo com a disputa da Libertadores. Para ele, é fundamental que o clube mantenha uma postura responsável dentro e fora do campo.

– O jogador tem uma multa estabelecida e, se vier uma proposta no valor da multa, não tem o que fazer. Se vier uma proposta boa, mesmo abaixo da multa, a gente pode avaliar. Mas não existe nenhum tipo de obrigação. Os planos são dar continuidade ao trabalho que estamos fazendo. O Flamengo está melhorando dentro e fora de campo. Temos que tentar dar um passo a mais. O Flamengo entra na Libertadores e, por ser Flamengo, tem que entrar com a obrigação de brigar para ganhar. Vai ser assim. Passa por reforçar o elenco. Mas a gente entende que tem que ser dentro da política de responsabilidade. Não podemos fazer loucuras porque vamos jogar a Libertadores. Acho que o elenco já é qualificado para lutar pela Libertadores. Se puder melhorar um pouco mais, vai ser muito bom – concluiu.

Fonte: Sportv